Gledson Meira foi vencedor do VI Batuka! Masters – Concurso Nacional de Bateristas, em 2001. Também participa do segundo CD Batuka!, lançado em 2004, com a faixa “Caldo de Cana”, de Gledson Meira, Léo Meira e Giulian Cabral.


"O Batuka! Brasil teve um papel muito importante na minha carreia profissional. Foi através deste festival que decidi que seria um músico e que viveria disso. Sou da Paraíba, de muito longe de onde tudo acontece no Brasil profissionalmente. Então, só quando fui ao concurso pela primeira vez é que tive ideia do que era tocar bateria. Até então, nunca havia estudado, e quando cheguei e vi aqueles caras tocando daquele tanto, não acreditei! Foi quando decidi que um dia chegaria ali também. Voltei e comecei a estudar, persisti indo várias vezes e sempre recebendo o apoio de todos, em especial da Vera e da Carla, até que consegui.
Então é isso... Com certeza, se não fosse o Batuka! Brasil, eu não estaria hoje na música profissionalmente.
Muito obrigado por tudo Vera. Vida longa pro Batuka! Fiquem com Deus, muito som, saúde e sucesso, sempre."

GLEDSON MEIRA


Nascido em Patos, interior da Paraíba, em 1975, Gledson Meira teve seu primeiro contato com a bateria aos 16 anos de idade, juntamente com seu irmão.

A princípio, não havia pretensão profissional, mas com o passar do tempo, a música se tornou parte importante de sua vida e, naturalmente, Gledson passou a atuar como músico profissional. Aos 22 anos, ele já tocava em bares e em bandas de baile da capital paraibana. Seus estudos foram, na maior parte, como autodidata, por falta de escolas especializadas em sua região. Porém, participou ativamente de workshops ministrados por ícones da bateria, entre eles Pascoal Meirelles, Virgil Donati, Carlos Balla, Robby Ameen, Márcio Bahia, Dave Weckl, Vera Figueiredo e Kiko Freitas, com quem teve aula e que, além de inspiração, também é um grande amigo.

Graduado no Bacharelado em Música (Percussão) pela UFPB, atualmente está no curso de Mestrado em Etnomusicologia. Também é professor de bateria e percussão do IFPB (antigo CEFET), além de ministrar aulas particulares e atuar como diretor/coordenador da Studio Escola de Música. Ainda na área didática, viaja frequentemente realizando workshops, oficinas e clínicas, sendo um dos mais requisitados bateristas da região tanto para turnês quanto para gravações.

Participou da gravação do DVD e do CD do Maestro Sivuca com o JPSax, seu grupo instrumental, que lançou recentemente o CD “Solto na Buraqueira”. Também tem um trabalho instrumental com o seu irmão, o guitarrista Léo Meira, que também conta com o pianista Hélio Medeiros.

Sua trajetória como músico freelancer o levou a tocar e gravar com vários artistas, entre eles Sivuca, Léo Gandelman, Marcinho Eiras, Toninho Ferragutti, Renata Arruda, Antônio Barros e Cecéu, Manoel Serafim, Orquestra Metalúrgica Filipéia, Sérgio Groove e Quinteto da Paraíba.

Gledson tem se apresentado em festivais de música com diversos artistas, com destaque para o badalado Montreux Jazz Festival. Ele tocou na 42ª edição do festival, na noite dedicada ao forró, acompanhando os artistas Chico César, Pinto do Acordeom, Flávio José e Aleijadinho de Pombal. Também participou de um festival como jurado, assim como se tornou artista patrocinado por marcas brasileiras de bateria e baquetas.

Atualmente, além de seu trabalho próprio, toca com Os Nonatos, Adeildo Vieira e Eleonora Falcone.