Rafael Barata foi vencedor do 1° lugar do I Batuka! Masters – Concurso Nacional de Bateristas, em 1996.  Em 2000, também venceu o V Batuka! Masters, concurso entre bateristas vencedores das edições anteriores. Também participa do primeiro CD Batuka!, lançado em 1998, com a faixa “Mirante”, de Roberto Barata.


"Tirar o 1º lugar no 1º Batuka! foi inesquecível. Naquele momento, eu tinha 15 anos e percebi que a música estava me escolhendo. Continuei tocando e trilhando meu caminho, sabendo que a minha dedicação já havia me dado frutos e, portanto, jamais poderia abandoná-la. Aí, ganhei o Batuka! Masters em seguida. Mais um presente e reconhecimento. Continuarei sempre me dedicando e agradecendo a Deus pelo dom, e a vocês pela oportunidade em 1996 e em 2000. Beijos."

RAFAEL BARATA


Rafael Mendes Barata, nascido em 1980, começou a tocar bateria com 5 anos de idade, depois de se aventurar nas aulas de piano. Ao longo de sua infância, se dedicou à MPB, em especial a aprender a Bossa Nova, cuja atração herdou da família: seu pai Roberto Mendes, músico, e seu irmão Beto, pianista.

Autodidata, estudando sempre com os discos, gravou o primeiro CD aos 14 anos. Aprendeu teoria musical na adolescência com o professor José Guedes Sobrinho (contemporâneo do saudoso Bituca), e em seguida passou a estudar Jazz.

Já gravou com diversos artistas, entre eles Rosa Passos, Zizi Possi, Edu Lobo, Leny Andrade, Flávio Venturini, Leila Pinheiro, Ivan Lins, Angela Ro Ro, Paula Morelenbaum, Maúcha e Muiza Adnet, Mônica Salmaso, Joyce, Alcione, Luís Melodia. Com grandes músicos como Dario Galante, Idriss Boudrioua, Osmar Milito, Durval Ferreira, João Donato, Mario Adnet, Moacir Santos, Hélio Celso, JT Meirelles, Spok Frevo, Hamilton de Hollanda, Maurício Einhorn, Jaques Morelenbaum, Lula Galvão, Marcos Valle, Marcos Amorim, Daniel Garcia, Claudio Roditi, Guilherme Dias Gomes, Turi Collura, Raul de Souza, Lisa Ono, Amanda Brecker, Oscar Castro Neves e Eliane Elias.

Já se apresentou com grandes nomes como Zezé Motta, Emilio Santiago, Zé Renato, Roberta Sá, Paula Santoro, Maúcha Adnet, Ney Matogrosso, o baterista/cantor Wilson das Neves e Leny Andrade.

Participou de vários festivais de jazz no Brasil ao lado de nomes como Hermeto Pascoal, Jovino Santos Neto, Phillipe Baden Powell e “JT Meirelles e os Copa 5”, Jean Pierre Zanella (Montreal), Ray Moore (New Orleans), Idriss Boudrioua (Paris), Dario Galante (Itália), Jeff Gardner (EUA), Nosso Trio (Nelson Faria – Ney Conceição), Paulo Moura, entre outros.

Fez história no mais popular e tradicional Jazz Club do Rio de Janeiro, Mistura Fina. Com o pianista dono da noite carioca, Osmar Milito, e o baixista Augusto Mattoso, produziu inspiradoras jam sessions ao lado de grandes músicos como Russell Ferrante, Mike Shapiro, John Pizzarelli, Jane Monheit, Karrin Allison, Kevin Lethau, Mike Stern entre outros.

Rafael continua tocando com Edu Lobo e com a cantora Ângela Ro Ro. Dentro do Jazz, no Brasil, toca com Idriss Boudrioua no septeto Base & Brass. Desde 2006, Rafael é professor do CIVEBRA (Curso Internacional de verão de Brasília).

Ao redor do mundo, já tocou em muitos festivais de Jazz na América Latina, Europa, África, Ásia e EUA, em projetos com: Jeff Gardner Trio, Root System L.A. Group (Robby Marshall, Matt Politano e Dominic Thiroux), Elin - NY, “Nosso Trio”, Mika Mori – Elegant Samba Jazz Japan, e também com o trio “Cello Samba Trio” (Jaques Morelenbaum, Lula Galvão e Rafael).

Agora se encontra em turnê mundial com o quarteto da pianista Eliane Elias, ao lado de Marc Johnson e Rubens de La Corte. E se instalando em Nova Iorque, está desenvolvendo grandes projetos junto do contrabaixista Paul Nowinski, em trio com o pianista Jon Davis e com o guitarrista John Hart.